Como Capturar o Sol

Ela corria, incansável, como se fosse sua última chance. Estava decidida a prender o Sol. Adorava vê-lo no céu, mas o queria mais perto. Queria tê-lo. Queria se sentir aquecida por ele. Mas primeiro, capturá-lo.

Enquanto subia aquela montanha altíssima, sua alma se alegrava, imaginando o verão eterno que seria sua vida. Carregava consigo, escondida em seu bolso, uma ferramenta importantíssima que utilizaria para a captura. Estava completamente preparada.

Chegou ao topo ofegante, e se viu num dilema: ele ainda estava longe, muito longe. Nunca conseguiria pegá-lo. Sua cabeça doeu e sua visão virou nuvem. Sentiu seu corpo ir de encontro com a grama.

— Filha! Filha!

Acordou e viu ele, o Sol, iluminando por trás o contorno do cabelo de sua mãe, que a balançava para acordá-la. Ela parecia muito mais especial daquele jeito, com os cabelos e a pele refletindo a cor dourada.

— Tome, amor, beba um pouco de água. Não devíamos ter deixado você subir esse morrinho num dia tão quente.

Engoliu meio copo, e olhou novamente para sua mãe, que estava na mesma posição. Não teve dúvidas. Tirou a sacola de plástico do bolso, e a enfiou na cabela dela.

— Peguei!

14 Comments
  • Rainier Morilla
    abril 9, 2014

    Que fofo, e macabro!
    Gostei um twist deixado para a imaginação!

  • Wilson Faws
    abril 9, 2014

    Que bom que gostou :) Só não entendi muito bem que parte você achou macabra…

  • Rainier Morilla
    abril 9, 2014

    A filha não sufoca a mãe com a sacola plastica na cabeça dela?

  • Wilson Faws
    abril 9, 2014

    Na verdade minha intenção era simplesmente fazer a associação, na visão da menina, da mãe com o Sol. Por isso ela enfia a sacola em sua cabeça… não imaginei nada tão mórbido :)

  • Rainier Morilla
    abril 9, 2014

    ASHhusahahushusahuhusahsushu…
    Eu pensei que a menina ficou tão obcecada no sol e tão maravilhada com a mãe que ela sufocou a mãe para ter toda aquela maravilha em suas mãos. E adorei isso!

  • Juliano Rossin
    abril 11, 2014

    hahhahha.. eu tb fiquei me perguntando onde o Rainier achou o fato macabro hahah

  • Juliano Rossin
    abril 11, 2014

    Gostei do texto e a imagem casa bem com a inocência da garota. Boa escrita também, acho que mudaria apenas uma ou outra vírgula.
    Parabéns.

  • Wilson Faws
    abril 11, 2014

    Obrigado, Juliano! Fico feliz que tenha gostado.

  • Rainier Morilla
    abril 11, 2014

    Obrigado, @julianorossin:disqus por me fazer sentir como um psicopata! Huhashuhuashu…

    Eu só pensei que a menina ia matar a mãe sufocada, que mal tem nisso. Crianças são naturalmente psicopatas.

  • Rodrigo Cerveira Cittadino
    abril 11, 2014

    Bonito. E as imagens presentes no conto contribuíram pro visual belo. Curti o “sua visão virou nuvem”. Parabéns!

  • Rodrigo Cerveira Cittadino
    abril 11, 2014

    Confesso que também pensei isso… Mas não foi intencional da parte da menina. XD

  • Franz Lima
    abril 11, 2014

    A abordagem, de acordo com o leitor, pode oscilar entre a inocência infantil e um final trágico. Eu optei adivinhem por qual?

  • Franz Lima
    abril 11, 2014

    You’re not alone, man.

  • Rainier Morilla
    abril 14, 2014

    Ha! Não sou o único psicopata aqui! =P

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado